Brasil discute ampliação do comércio bilateral com a Índia

O ministro Marcos Pereira da Indústria, Comércio Exterior e Serviços recebeu, nesta quarta-feira (19), o ministro de Transportes Rodoviários e Produtos Químicos e Fertilizantes da Índia, Mansukh L. Mandaviya. Em pauta, as possibilidades de ampliação do comércio e de investimentos bilaterais. O encontro também reforçou a parceria estratégica que já existe entre os dois países.

Marcos Pereira afirmou que existe espaço para intensificar a cooperação bilateral a partir da ampliação do Acordo de Comércio Preferencial (ACP) Mercosul-Índia, que engloba 450 linhas tarifárias ofertadas pela Índia e 452 itens pelo Mercosul, com margens de preferência de 10%, 20% ou 100%.

A Índia demonstrou interesse em iniciar discussões para ampliação do acordo, e o MDIC realizou uma consulta pública para mapear os interesses e sensibilidades do setor produtivo brasileiro. No ano passado, as partes realizaram intercâmbio de listas de pedidos. “Estamos empenhados em avançar para a conclusão da ampliação do acordo. O Brasil está em um momento mais aberto e voltado a fazer negócios com outras partes do mundo”, afirmou Marcos Pereira.

O ministro brasileiro também citou o Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI) Brasil-ÍndIa, que foi rubricado durante a reunião de cúpula dos Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, no ano passado. 

 

Comércio

Em 2015, o Brasil exportou para a Índia US$ 3,1 bilhões e importou US$ 2,4 bilhões, com superávit de US$ 678 milhões. No ano passado, os principais produtos exportados para o mercado indiano foram açúcar (28%), óleos brutos de petróleo (21%), óleo de soja em bruto (12%) e minério de cobre e seus concentrados (7,2%). Entre os principais produtos importados da Índia, em 2015, estão compostos heterocíclicos (11%), inseticidas, formicidas e herbicidas (10%), medicamentos (8%), fios têxteis sintéticos (8%) e óleos combustíveis (8%).

 

Fonte: PORTAL BRASIL, COM INFORMAÇÕES DO MDIC