BNDES financiará até 100% da exportação de empresas no setor de defesa

A presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos, disse nesta terça-feira (4) que o banco financiará até 100% do valor exportado pelas empresas do segmento de defesa e segurança. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciou pela manhã a criação da linha de crédito para o setor, que financiará as empresas estrangeiras que compram produtos estrangeiros.

Maria Silvia e Jungmann participaram da Laad, a maior feira do setor de segurança e defesa da América Latina, realizada no Rio de Janeiro.

"A nossa intenção é estruturar uma linha de financiamento que seja totalmente compatível com as condições internacionais. São exportações que são diferentes das demais porque são exportações de país a país que não estão sujeitas a regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) e que portanto devem ter a mesma competitividade. O BNDES está absolutamente disponível para o setor", disse.

Segundo ela, o objetivo é ter prazos longos de até 25 anos e período de carência de até 5 anos nas linhas de crédito para exportação.

Maria Silvia disse que o BNDES também quer financiar atividades internas da indústria como pesquisa e desenvolvimento. "Convidamos o setor a vir participar", disse a presidente do banco.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que linha de produtos blindados e as tecnologias para submarinos poderão ser contempladas com a nova linha de crédito do BNDES.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que os produtos da Embraer estão entre os que serão oferecidos dentro da linha de crédito para exportação do BNDES. Ele citou o novo avião de carga da empresa o KC-390, que foi lançado em 2015 e já tem dois protótipos voando.

Segundo o ministro, a previsão é produzir 18 aviões deste modelo por ano, o que significaria um volume de vendas de US$ 1,5 bilhão, o equivalente a quase R$ 5 bilhões.

 

Fonte: G1 ECONOMIA