A Segurança Física da Carga na Cadeia Logística Internacional

É preciso entender o cumprimento dos requisitos de segurança física na logística internacional como oportunidades, e não como dores de cabeça. São ferramentas para aumentar a segurança e a transparência na cadeia de suprimentos com ROI significativo como recompensa. Estima-se que apenas o roubo de carga foi responsável por 1,40 bilhão (R$) em perdas no Brasil em 2019, conforme a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC).

O roubo de carga é um negócio de quadrilhas especializadas no assunto, envolvendo traficantes de drogas e facções criminosas. O Brasil é o país que possui a maior concentração rodoviária de transporte de cargas dentre as principais economias do mundo. A malha rodoviária concentra 61% do escoamento da produção do país. Nossas importações e exportações viajam pelas estradas brasileiras para chegar aos seus destinos, ficando à mercê de redes criminosas que concentram suas ações nos itens que mais lhe oferecem lucros.

Perdemos ainda outros milhões de reais resultantes de danos devido às práticas inadequadas de transporte e manuseio de carga. As seguradoras de carga marítima podem rejeitar reclamações de danos quando demonstrado que os bens não foram devidamente protegidos. Proteger as cadeias de suprimentos e adotar práticas recomendadas de segurança de carga resultam em outras eficiências aumentadas, como a melhora do prazo de entrega.

As seguintes melhores práticas de segurança de carga são aplicáveis a importadores e exportadores de todos os tamanhos:

1. Garanta a adesão da alta administração. Isso significa comprometimento da alta gestão e alocação de recursos suficientes. Forneça fatos concretos sobre os custos da não conformidade e ROI potencial como resultado da implementação de procedimentos best in class. Os especialistas estimam que os custos iniciais dos procedimentos adequados de manipulação e transporte de carga geram retornos financeiros sobre sinistros, clientes e negócios perdidos em uma proporção de 10 para 1.

2. Estabeleça a coordenação interdepartamental. Todos os departamentos considerados no processo de vendas (atendimento ao cliente, jurídico, logística, armazém, transporte e distribuição) devem estar envolvidos e alinhados.

3. Desenvolva diretrizes escritas sob medida, especificamente adaptadas às necessidades da sua empresa, identificando responsabilidades e procedimentos específicos para cada produto importado ou exportado; rotulagem especial, marcação e outros requisitos para cada origem e/ou destino de importação ou exportação; e os requisitos dos modais de transporte típicos envolvidos em cada caso.

4. Ofereça treinamento para funcionários. Institua seminários e workshops periódicos sobre segurança para todos os funcionários envolvidos no manuseio de cargas e processamento de documentação. Inclua incentivos monetários e outras recompensas em um programa de conscientização de segurança que abrange os procedimentos básicos de carga, como preenchimento das informações exigidas pelos documentos de transporte com dados legíveis, precisos, salvaguarda da confidencialidade dos documentos de embarques etc.

5. Mantenha a segurança adequada da carga, conduzindo as operações de expedição e recebimento em docas ou portas separadas, se possível. Forneça áreas de segurança especiais para mercadorias de alto valor e salas de espera designadas para não funcionários, como motoristas, ajudantes etc.

6. Faça a triagem de todos os funcionários e terceirizados. Realize verificações abrangentes do histórico do pessoal com acesso às áreas de carga e documentação de transporte. Verifique as origens e as estruturas corporativas de terceirizados que prestam serviços relacionados a transporte. O acesso de terceirizados às áreas onde os documentos de embarque estão localizados deve ser feito apenas sob a supervisão do pessoal de segurança ou gestores das áreas. Exija que terceirizados exibam a identificação.

7. Utilize um sistema de identificação de pessoal. Exija que os funcionários exibam cartões de identificação de alta qualidade para obter acesso às áreas de carga das instalações e áreas onde os documentos de embarque são processados. Considere o uso de leitores de cartão.

8. Empregue profissionais de segurança. Empregue pessoal preparado para fornecer a segurança adequada para cada instalação e volume de carga manuseada. Sistemas de alarme, circuito fechado de televisão e outros dispositivos de segurança podem reduzir a quantidade necessária de pessoal de segurança. Ofereça equipamento ao pessoal de segurança com uniformes e forneça veículos, sistemas de comunicação e outros equipamentos adequados.

9. Institua medidas apropriadas de controle de acesso às instalações, incluindo cercas, portões de segurança, alarmes de detecção de intrusão, portas e janelas protegidas, iluminação e estacionamento controlado.

10. Mantenha procedimentos de manuseio de cargas e documentos para as áreas seguras. Libere a carga de tais áreas apenas na presença de supervisores autorizados ou pessoal de segurança. Registre todos os movimentos de carga dentro ou fora de uma área especial de segurança, apresentando data, hora, condição da carga no recebimento, nome da pessoa e da empresa que faz a coleta ou entrega e número de registro do equipamento utilizado. Faça um inventário físico das áreas seguras a cada oito horas ou a cada turno. Mantenha registro de todos os embarques de entrada e de expedição.

11. Os controles de segurança devem considerar o recebimento/expedição supervisionada de carga, a marcação adequada, pesagem, contagem e documentação da carga/equipamento de carga verificado em relação a documentos manifestos, a detecção/relato de faltas/excedentes e procedimentos para verificar lacres em contêineres. O movimento de entrada/expedição de mercadorias deve ser monitorado. Sua empresa deve conduzir avaliações de segurança aleatórias e não anunciadas para as atividades sob o seu controle dentro dos prestadores de serviços. Os parceiros comerciais da cadeia logística devem manter em vigor procedimentos para notificar aos importadores e/ou exportadores os casos em que anomalias ou atividades ilegais são detectadas ou suspeitas por eles.

12. Institua procedimentos de transferência de carga com segurança. A verificação da identidade e autoridade de qualquer transportador que entrega ou coleta carga deve ser feita antes da aceitação ou liberação da carga. Isso inclui a exigência de identificação adequada (carteira de motorista, carteira de identidade, certificado de registro do veículo) antes de permitir a entrada; lacrar containers e reboques e registrar os números dos lacres para verificação posterior; liberação da carga apenas para a transportadora especificada na ordem de entrega, a menos que uma liberação autorizando a entrega a outra transportadora, assinada pela transportadora original seja apresentada e verificada.

13. É necessário pesquisar e implementar os requisitos de vedação de contêiner. Está envolvido mais do que simplesmente comprar lacres e instalá-los em contêineres. O procedimento adequado para garantir a integridade dos lacres de alta segurança inclui regras de aquisição, guarda, afixação, a inspeção dos lacres sempre que um contêiner entra ou sai de uma instalação e o registro dos números dos lacres; liberar lacres apenas para pessoal autorizado e manter um registro de distribuição de lacres; e registrar todos os movimentos de contêineres lacrados, mostrando datas e horários de trânsito. Todos os lacres devem atender ou exceder os padrões atuais da ISO 17712 para lacres de alta segurança.

14. Utilize sistemas para monitorar e rastrear embarques. Em muitos casos, as transportadoras ou agentes de carga fornecem aos clientes acesso gratuito a ferramentas de rastreamento como um bônus de valor agregado. Estas ferramentas fornecem aos profissionais de importação e exportação em tempo real o status exato do embarque e informações de localização. Encontrar o local onde está ocorrendo uma violação de segurança é a chave para concentrar os recursos de segurança necessários de forma adequada. Saber a localização exata e o status da carga também é uma ferramenta inestimável de relacionamento com o cliente.

15. Enfatize os procedimentos adequados em relação à elaboração de relatórios e manutenção de registros de ocorrências.

Os profissionais da logística internacional sempre tiveram a responsabilidade de reduzir lead times, gerenciar estoque econômicos, reduzir os custos de frete, gerenciar com mais sucesso os relacionamentos com prestadores de serviços e aumentar continuamente os resultados financeiros da empresa. Todos esses desafios continuam sendo atuais. No entanto, o profissional da logística internacional deve atender a todos os critérios tradicionais da gestão de cadeias de suprimentos econômicas e, provavelmente, a padrões ainda mais severos, em um ambiente mais competitivo. Portanto, agora o profissional da logística internacional deve realizar tudo isso enquanto garante a segurança e a conformidade.

Uma empresa deve primeiro estar comprometida em operar no comércio global com cadeias de suprimentos em total conformidade, e com altos níveis de segurança. Quando estes dois aspectos podem ser realizados com alto grau de sinergia, baixo custo, redução de riscos e maximização de lucros, podemos afirmar que a agenda de desenvolvimento do seu negócio certamente estará sendo atendida.

Fonte: Aduaneiras
Autor(a): CATARINA FORMIGLI